Você já ouviu falar no Kanban? Está na hora de conhecer

13950494_1059400494143851_1106754337_o
Tecnologia | 9 de agosto de 2016 |

O Kanban é uma palavra de origem japonesa que pode ser traduzida, de forma literal, como “cartão visual”. Já no mundo dos negócios, ele é conhecido como uma ferramenta de gestão que tem como principal objetivo visualizar e/ou registrar ações para reduzir custos e otimizar recursos.

Apesar do nome pouco conhecido, sua história não é tão recente assim no Brasil. Desde meados de 1980, algumas fábricas começaram a aplicar a gestão de estoque e controle de fluxo de peças, mais conhecido como o conceito de entrega Just in Time. E a ferramenta Kanban é a evolução disso, com as mesmas premissas: eliminar estoques e matérias-primas.

Mas você deve estar se perguntando: como esta ferramenta pode me ajudar nas funções de gestão da minha empresa? Bom, de forma relativamente simples. O Kanban é composto por quadros em que são fixados cartões visuais. Estes cartões – que podem ser os tradicionais post-its – ajudam os trabalhadores a planejarem a produção e a controlar o estoque. Ou seja, os cartões mostram que há muita matéria-prima para determinado produto? É hora de produzir e investir na venda dele, e assim sucessivamente. A vantagem é que a ferramenta propicia uma fina sintonia entre a gestão do estoque e a produção, estabelecendo uma disciplina nos operários para uma produção enxuta.

kanban

O sistema Kanban é subdividido em dois tipos:

Produção: O Kanban de Produção é o cartão que garante o sinal verde para a produção de determinada quantidade de um item. Estes cartões circulam entre o setor fornecedor e a produção, sendo afixados junto com as peças imediatamente após a produção e retirados depois que vai para o cliente.

Movimentação: O Kanban de Movimentação autoriza a movimentação física de peças entre o fornecedor e o cliente. O cartão de movimentação é afixado em substituição ao cartão de produção, e levados a outro processo ou local.

Saiba como implementar na sua empresa

Você acredita que esse sistema pode ser realmente útil ao seu negócio? Separamos um passo a passo para você implementá-lo na sua empresa:

Passo um: Analise a necessidade de um determinado produto e da matéria-prima para cada tarefa a ser realizada.

Passo dois: Confeccione as etiquetas de produtos para cada mercadoria, nomeando-as e diferenciando-as por cores.

Passo três: Separe as etiquetas em um quadro em que todos visualizem as operações.

Passo quatro: Por fim, crie um ambiente de disciplinas para todos os envolvidos nas operações, definindo as responsabilidades e chamando atenção para o papel de todos nos processos.

E aí, está pensando em testar? Conte-nos os resultados.

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...