O que um recrutador observa em você na hora de uma entrevista

CAPA ALEX
Vida profissional | 30 de maio de 2016 |

No começo da minha carreira trabalhei por dois anos em Consultoria de RH com foco na recolocação de profissionais no mercado de trabalho. Uma das minhas funções era auxiliar o profissional na revisão do currículo e prepara-lo para as entrevistas que eu como seu consultor deveria gerar.

Lembro-me que na empresa já havia uma série de perguntas que deveríamos “treinar” o profissional com a expectativa de que havia uma forma correta de responder. Também havia um manual de “marketing pessoal” com todos os cuidados que a pessoa deveria ter no momento da entrevista, desde usar uma roupa social até qual penteado deveria apresentar.

Atualmente tudo isso me parece uma bobagem!

Pela minha experiência o que iremos observar em um candidato é o quanto ele está aderente ao perfil que traçamos para a oportunidade. Entenda-se perfil como o que se espera de experiência e atitude. Muitas vezes a experiência pode estar por de baixo da atitude em um nível de importância. Se um profissional possui as atitudes necessárias para a posição e se seus valores estão em sintonia com os da empresa, é uma sinergia difícil de encontrar e que irá agregar para a cultura organizacional, motivação e resultado. Eu mesmo em minha primeira experiência em RH em uma multinacional, não possuía as qualificações técnicas, mas vivia os mesmos valores da empresa. O resultado foi quase 10 anos nesta companhia que entrei como Trainee e saí como gestor da área.

Outro ponto importante é que quando somos candidatos, não sabemos o que a empresa busca ou não temos tão claro os valores ou a cultura interna. Desta forma, chegar a uma entrevista preparado com respostas ensaiadas, deixará a naturalidade de lado e não mostrará quem você realmente é.

Se quisermos falar de dicas do que se observa ou como se preparar, eu diria: Seja você mesmo! Não tente construir um personagem baseado em argumentos pré definidos, imaginação do que você acha que o outro quer ver, ou o que simplesmente pesquisou no Google (não se baseie só nisso!). Desenvolva a entrevista como uma conversa, da mesma forma como quando contamos sobre nossa carreira a um amigo ou parente. Não há certo nem errado, há quem é você. Se for escolhido é porque na avaliação da empresa você coincide com a maioria dos critérios necessários, se não for você, talvez não seja a empresa para você! Já pensou nisso?

Lembre-se que não é só a empresa que escolhe o profissional, mas você tem que escolher a empresa também. Vamos tratar deste tema em um novo texto em alguns dias. Aguarde.

 

Alexandre Fleury

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...