Mitos e verdades sobre álcool em gel na prevenção de doenças

CAPA ALCOOL

A higiene pessoal é muito importante para a manutenção de um bom estado de saúde, evitando doenças e garantindo o bem-estar. Entre os itens que ajudam nessa higiene está o álcool em gel, que está se tornando muito popular por garantir uma limpeza mais adequada e prática. No entanto, é necessário entender como age e qual é a melhor forma de usar este produto, para garantir sua eficiência e a saúde dos que o utilizam.

Então, chega de dúvidas! Descubra agora mitos e verdades sobre álcool em gel.

MITOO

mito O ÁLCOOL EM GEL SUBSTITUI A LAVAGEM DAS MÃOS

Negativo! O uso do produto é recomendado principalmente nos casos em que não é possível lavar as mãos com água e sabão como no transporte público, fazer compras em supermercados ou shopping centers, manusear dinheiro, lidar com pessoas que estejam com alguma doença viral, ao tossir e espirrar, entre outros. Ele consegue cumprir as mesmas funções de higienização e assepsia, porém se houver algum resíduo ou sujidade visíveis, como terra, poeira ou tinta, é necessário lavar as mãos com água para removê-los. Além disso, você o encontra em versões maiores para usar em locais fechados ou em embalagens menores para facilitar guardar em bolsas e mochilas.

mito QUALQUER ÁLCOOL EM GEL SERVE PARA LIMPAR MINHAS MÃOS

Nada disso, na verdade para garantir o efeito de assepsia, o álcool em gel deve ter uma concentração de 70%. Valores menores ou maiores do que isso não são eficientes para fins de assepsia, podendo colocar a saúde de seus usuários em risco por pensarem que estão protegidos quando na verdade não estão.

mito TAMBÉM POSSO HIGIENIZAR MINHA MÃO COM ALCOOL DE LIMPEZA.

Nem pense nisso. O álcool de limpeza em gel possui outros elementos em sua fórmula que podem ser agressivos à sua pele, ele só é eficiente apenas ao que se destina, ou seja, a higienização de superfícies. Ele costuma possuir uma fórmula com concentração inferior ao recomendado para a eliminação de vírus e bactérias das mãos.

mito APÓS PASSAR O ÁLCOOL EM GEL, SEI QUE MINHAS MÃOS ESTÃO HIGIENIZADAS POR BASTANTE TEMPO.

Errado. Ele dura menos tempo que água e sabão, mas isso não significa que você pode passar o tempo todo, afinal, pode causar ressecamento das mãos e possíveis alergias a componentes da fórmula.

VERDADEE

VERDADEALCOOL EM GEL CONSEGUE ELIMINA VÍRUS E BACTÉRIAS

Verdade, ao entrar em contato com sua pele, mata 99,9% dos germes. Ele se destaca pela rapidez com que age, permitindo que a pessoa tenha mais agilidade, ao invés de esperar o produto começar a fazer efeito.

VERDADEMANTER A HIGIENE NAS MÃOS É A MELHOR FORMA DE EVITAR A GRIPE.

Verdade! Um dos motivos pelo qual o álcool em gel se popularizou. Mas se preferir lavar as mãos, faça da forma correta:, esfregue a palma, o dorso e entre os dedos com sabão e água. Só assim você estará livre dos vírus.

VERDADE A QUANTIDADE DE DE ÁLCOOL EM GEL AFETA A EFICÁCIA DE MATAR MICROORGANISMOS

Dependendo da quantidade que você coloca o produto nas mãos, pode afetar o processo de matar os microorganismos, por isso é bom o uso de dispensadores. Evita o desperdício, mas garante a quantidade ideal.

VERDADEO ÁLCOL EM GEL MATA ATÉ AS BACTÉRIAS “DO BEM”

É verdade, mas elas estão nas camadas mais profundas da pele e se recompõem rapidamente, por isso não há com que se preocupar. O que importa é escolher o produto adequado e que proteja a pele.

No Brasil é a ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária) o principal órgão responsável por controlar a produção de álcool em gel, além de realizar testes de laboratórios credenciados para comprovar a eficácia.

 

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...