Funcionários Staples agradecem seus professores

dia dos professores
Vida profissional | 15 de outubro de 2015 |

Neste 15 de outubro, celebramos o Dia dos Professores, os responsáveis por nossa educação escolar. De modo a agradecê-los por tamanha dedicação e de relembrar a importância dos professores em nossas vidas, convidamos seis de nossos colaboradores a contar histórias memoráveis envolvendo seus mestres. Confira estes depoimentos e comente, você também, as lembranças marcantes envolvendo professores:

Adalto_blog

Comprador Jr. de Abastecimento. Formado em Publicidade e Propaganda.

“Tive duas experiências com a professora Sandra, a primeira foi na sétima série. No começo ela parecia uma professora de matemática como qualquer outra, mas com o tempo eu senti que ela se empenhava e queria, realmente, passar para os alunos não só o conhecimento da matéria, mas conselhos sobre a vida e sobre o que a gente iria fazer no futuro. E isso, para mim, foi o ponto fundamental para me apegar a ela.

Já a minha segunda experiência com ela aconteceu por um acaso. Mudei de escola para fazer o Ensino Médio e, sem saber, me mudei para uma em que ela também dava aula. Eu não caí na turma dela, mas troquei de sala e pude, de novo, ser seu aluno.

Eu tenho muitas pessoas para agradecer e, com certeza, ela é uma dessas. Ela é responsável por muita coisa do que eu sou hoje. Para mim, ela era uma pessoa vital”.

Fernando_blog

Analista de Recursos Humanos. Estudante do último ano de Administração e Gestão.

“O professor Ricardo lecionava Economia e Gestão Pública na minha faculdade e só tive aula com ele por um semestre, mas aprendi muito com essa convivência. Na verdade, o que ele mais me ensinou foi a me interessar pelas notícias. Eu sempre ficava muito desligado no meu mundo e não me interessava por nada, mas de tanto ele forçar – e, muitas vezes, ser até chato com isso – para se inteirar nas notícias, eu sou hoje viciado na Revista Exame.

Com ele, eu aprendi a abrir a minha cabeça”.

Matheus_blog

Analista de Conteúdo. É formado em Design Digital.

“Estudei em uma escola que tinha uma Feira Cultural e cujo projeto era falar sobre uma cultura. Optei pela latina e suas danças e, por isso, fiz aulas de tango. As aulas aconteciam na própria escola, depois do horário das aulas e eram ministradas pelo André, um professor especializado em Bandoneon – uma espécie de sanfona quadrada. Por causa desta atividade, me interessei mais pela escola e me integrei muito mais com outros alunos. Foi o tipo de projeto que me enriqueceu e, tenho certeza, que também enriqueceu o professor.

Outra lembraça envolve um professor de literatura chamado Henrique. Meu terceiro colegial, em 2009, foi um ano um tanto quanto conturbado devido ao vazamento da prova do Enem. Foi então que, na minha última aula de literatura, o professor leu um poema do Victor Hugo chamado Desejo que tocou o coração de todo mundo.

Hoje, quando o leio novamente, percebo que continua fazendo sentido para mim”.

Márcio_blog

Departamento de Compras. Formado em Marketing e Pós-Graduado em Gestão de Negócio.

“O professor Pedro marcou minha vida no terceiro colegial. Por algumas coisas que ele fazia em sala de aula – por exemplo, a mania dele de benzer todo aluno que chegava na sala de aula com uma garrafa de água -, mas, o que mais me marcou, foi sua última prova. Durante meses ele nos pressionou: explicava o conteúdo e ninguém conseguir entender. Quando chegou o dia da prova, ele acabou com todas as colas e colocou a prova virada para baixo pedindo para a gente só começar quando ele saísse da sala. Ao virar a prova, não sabíamos nada. Dez minutos depois, ele voltou para sala dizendo que tinha errado a prova e as trocou. Viramos a nova prova e tivemos uma surpresa: o apelido de cada um escrito em seu papel, juntamente com uma mensagem de coração falando que a gente tinha um futuro brilhante pela frente.

Ele me marcou muito, principalmente por estar no terceiro ano e estar em um momento crucial e de muita pressão”.

Diego_blog

Analista de Produto. Formado em Gestão Empresarial e Design Gráfico.

“Durante toda a minha vida, estudei em uma mesma escola. Nesta escola eu tive a mesma professora de matemática, a Jane, do pré ao ensino médio e o que mais me marcou foi como ela facilitava a forma de ensinar o conteúdo: uma maneira muito simples e fácil de entender.

Hoje em dia, ainda lembro dela no dia a dia, pensando como é importante ter paciência para aprender. Jane, obrigada pela paciência, educação e carinho com que sempre nos tratou”.

Carla Rodrigues

Marketing e Comunicação Interna e Externa. Estudante de Jornalismo.

“Quando eu tinha 16 anos eu fui Menor Aprendiz. Junto com o trabalho, fazia um curso no Senac que ensinava como se comportar em um meio corporativo e como trabalhar em grupo. Durante o curso, tive cinco aulas com a professora Adriana e ela me marcou muito pelo modo como conseguia cativar os alunos. Além disso, fazíamos muitas dinâmicas e, em umas delas, ela nos fez escrever objetivos de curto, médio e longo prazo. Quando eu tive que estabelecer essas metas, senti muita dificuldade. A partir de então, aprendi muito e passei a colocar metas a serem cumpridas na minha vida.

Tudo o que ela me ensinou foi fundamental para minha vida profissional”.

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...