Como o endomarketing ajuda a Staples a inovar?

staples_1
Empreendedorismo, Vida profissional | 30 de julho de 2015 |

Olhar para o que acontece dentro do próprio escritório é tão importante quanto entender o consumidor final. É com essa filosofia que a Staples busca criar oportunidades de crescimento e diferenciação concentrando sua estratégia em vendas por meio do comércio eletrônico.

Desde o início do ano, o endomarketing tem ganhado força no departamento de Recursos Humanos, em uma ação para dinamizar a comunicação e proporcionar maior engajamento de seus colaboradores nos processos internos. “Um colaborador engajado vai conseguir perceber uma oportunidade de negócio mesmo em uma área que não tem nada a ver com a dele”, analisa Alexandre Fleury, diretor de Recursos Humanos da Staples Brasil.

A primeira medida adotada por Fleury quando chegou à empresa, no final de 2014, foi pensar em uma campanha dos valores organizacionais para alinhar o discurso interno com a mensagem que a marca leva a seus clientes. “Começamos a fazer coisas ‘fora da caixa’ até para que as equipes percebessem: se o RH está mudando de cara, significa que outras coisas também mudam”. O responsável pelo RH pondera, no entanto, que não se trata de um choque cultural nem de uma tentativa de “prender” o colaborador, mas de um novo comportamento e de olhar em relação à empresa.

Para transmitir os valores da Staples e motivar as mais diferentes equipes, Fleury coordenou um calendário de atividades que começou em janeiro, quando a empresa liberou uso de bermuda em dias de forte calor, passou pela festa junina, com competição entre equipes, e se estenderá até o fim do ano. “Em julho teve o dia do amigo, agosto terá o dia dos pais, em setembro vamos decidir ainda e em outubro, haverá o Halloween”.

Para o diretor da Staples, o setor de RH serve como núcleo indutor de novas práticas dentro da empresa. “Se as pessoas têm uma confiança maior no RH já conseguem identificar que é possível fazer coisas diferentes”.

Para criar elos entre as áreas e mitigar pontos de conflito, Fleury conta que é importante desenvolver competências como o trabalho em equipe. “Em um curso de feedback que durou uma semana e meia, eu treinei 100% dos colaboradores, com turmas diárias, que serviu de base para fazermos a avaliação de desempenho”.

O diretor conta que a estratégia para os próximos anos é trabalhar intensamente o conceito de employer branding, isto é, a imagem da Staples enquanto empregadora. Para isso, toda a comunicação interna, os posts em redes sociais passam por um alinhamento que atinge até ele próprio.

“Tudo tem que seguir uma congruência. O jeito que eu sou dentro da empresa deve ser congruente com todos os nossos valores como organização, porque se eu, como responsável do RH, não tiver o comportamento alinhado com as crenças internas, será mais difícil fazer algum tipo de mudança”, conclui.

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...