Como o coworking pode transformar sua PME

coworking
Empreendedorismo, Vida profissional | 24 de fevereiro de 2016 |

Por aqui nós já explicamos o conceito de coworking um modelo de negócio que consegue aliar espaço com infraestrutura e senso de comunidade sem perder a independência para quem prefere trabalhar sozinho. Mas, como este conceito pode ajudar, realmente, a sua empresa?

De acordo com Tiago Matoso, especialista em inovação e startups, o primeiro passo é, de fato, entender como é um ambiente de coworking. “Pois bem, ele funciona de uma maneira bastante dinâmica: o espaço de trabalho é compartilhado por diversos profissionais – ou até mesmo por diversas empresas. Certas vezes, essas parcerias ultrapassam o quesito infraestrutura e se estendem à realização de projetos juntos”, explica.

Apesar deste modelo de negócio no Brasil ter começado de forma bem tímida, a expansão já é visível. Com apenas nove anos de existência no país, pesquisas recentes já apontam um aumento de 200% na prática, e só de 2013 para cá.

No entanto, a grande dúvida dos empresários é: o coworking serve para o meu negócio? Nós, da Staples, juntamente com o Tiago, explicamos para você.

Não há uma regra específica para trabalhar em um coworking, mas startups, PME’s e até mesmo quem trabalhava em home Office, são os mais indicados. Isso porque a empresa precisa estar aberta ao espaço colaborativo, ou seja, frequentará áreas comuns, pensará na necessidade de todos e terá que trabalhar com as conexões diárias. É um novo formato, com diferentes pessoas e opiniões.

Outro ponto que o empreendedor deve cogitar é se o seu negócio está aberto a receber ajuda de outros parceiros. Naturalmente as empresas passam a se interligar, por isso é tão importante ser dinâmico, informal e promover o aproveitamento integral do espaço, otimizando ainda mais a prática colaborativa.

O seu empreendimento se encaixa neste escopo? Ótimo. Vamos aos benefícios.

Menores custos

Optar pelo coworking reduz visivelmente os custos, afinal você divide sempre as despesas. Na ponta do lápis a diferença é brutal, comparado com uma empresa que assume os custos de um escritório sozinha.

Além disso, outro ponto positivo é o local já estar montado. Ou seja, se você não possui a verba necessária para comprar os materiais, mobílias e objetos necessários, o modelo de escritório compartilhado é uma boa alternativa.

Aumento do networking

O coworking é baseado na coletividade, isso nós já sabemos, mas quais as vantagens práticas disso? O networking. Exato. Dividindo o espaço você pode alavancar o negócio através de contatos de dentro da sua própria empresa. É uma troca diária e intensa de expertise de cada profissional. Neste modelo de negócio o horizonte se expande.

Quer saber mais detalhes sobre o modelo? Clique aqui e depois, conte-nos: a sua empresa se encaixa neste formato coletivo? Deixe para gente sua impressão do coworking.

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...