A simplicidade pode melhorar a qualidade do trabalho?

staples_1
Vida profissional | 1 de setembro de 2015 |

A área de Recursos Humanos nos últimos anos tem sido cobrada e incentivada a ser mais estratégica e participar ativamente de todas as decisões de negócio. Esse movimento fez com que muitos gestores e equipes começassem a buscar capacitações e Coaching a fim de mudar o modelo mental e poder contribuir para o resultado da empresa, de forma mais assertiva e com indicadores claros da sua influência.

Como vivemos ciclos de modelos de trabalho e as necessidades dos profissionais muda praticamente a cada ano, agora a “felicidade no trabalho” está em alta, uma vez que um colaborador feliz se dedica de forma diferenciada, produzindo mais e auxiliando na estratégia de suas áreas e na inovação da empresa.

Parece-me que sempre haverá um desafio diferente – e quem é de RH sabe que somos criativos e gostamos de inovar. Porém, precisamos estar atentos para que as estratégias, indicadores, eventos de engajamento e processos internos não façam com que nos esqueçamos das ações simples, mas de alto impacto.

Em minha trajetória profissional, conversei e escutei milhares de colaboradores que queriam ajuda por estarem desmotivados ou insatisfeitos com suas carreiras na empresa, na relação com gestores e pares e os motivos da tomada de decisão de deixar a empresa. Ao final, o que todos queriam era algo muito simples: reconhecimento.

E o reconhecimento não se refere a melhor salário ou função. Significa ser visto pela empresa como uma pessoa integral e que ações cotidianas possam o reconhecer. Como:

  • Você já parou para pensar no impacto positivo de pedir uma tarefa a uma pessoa de sua equipe, utilizando em primeiro lugar “por favor” e ao final “obrigado”?
  • Ou chegar à empresa pela manhã e investir 1 minuto do nosso “escasso tempo” para olhar nos olhos de cada membro da equipe e dizer bom dia?

Essas atitudes simples minimizam fantasias, aproximam líder e liderado, auxiliam no bom ambiente de trabalho e, consequentemente, as pessoas podem focar no que fazem melhor. E isso impactará no resultado da empresa.

Alexandre Fleury é diretor de Recursos Humanos da Staples e trabalha com RH desde 2001. Ao longo de sua carreira, reuniu casos e histórias dentro da área que, a partir de Agosto, serão compartilhadas neste blog por meio de colunas mensais.

Continuar Lendo

Recomendados para você

Comentários

Newsletter
Carregando...